20 de jan de 2012

Para você ai no futuro


Escrevo para você,  do passado, hoje eu tenho 27 anos, morando numa cidade linda, de pessoas estranhas, mas muito feliz com minhas pequenas conquistas, e louca para sair daqui, pois sei que aqui não é meu lugar, aqui estou me dedicando a estudar, e tenho feito alguns trabalhos, tenho um blog a um ano, para compartilhar emoções, sentimentos e poucas experiencias da alma, pois vivi pouco, e continuo sem saber muito.Sou uma jovem de familia simples, com uma vasta sabedoria da vida.
Sou jovem, humilde, de poucos sonhos, e só tenho dois, ter uma família e ser arquiteta.Antes eu pensava em ser como Zara Hadid, ganhar o premio Pritzker, mas descobri que pessoas assim, com uma carreira profissional muito realizada, não será uma boa mãe, então prefiro ser uma arquiteta de poucos projetos bons e ser uma boa mãe.
Já estagiei em dois bons escritórios, e esse ano resolvi me dedicar apenas a estudar.Pois mais uma vez, eu voltei uns três períodos para trás, já pensei em desistir, mas como em tudo que eu faço na vida, eu insisto, e enfrento leões para terminar.
Pois desde que tenho 17 anos, tenho esse sonho de ser arquiteta, mas a vida da tantas voltas, que não pude  terminar.
Pinto uns quadros interessantes, que todo mundo quer levar, mas eu acho todos feios,  eu gosto apenas de  três.Nunca fiz aula de desenho, e nem de pintura, só aprendi algumas coisas na faculdade.
Escrevi muitas cartas apaixonadas, de amor, mas no momento não escrevo mais,  pois eu não posso mais escrever sobre coisas que eu não tenho.Não tenho namorado, nem ficante, só alguns pretendentes que não me interessam.Ultimamente, tenho me tornado a pessoa mais seca, e racional do que eu já era.
E como se eu quisesse, muito algo, e agisse no sentido contrario, sabotando meus próprios sentimentos.Eu quero um alguém muito distante, que eu nem sei se existe realmente, ou se, esse alguém só existe na minha mente, e a vida me levou a deriva, em sentido contrário.
Minha meiguice, minha alma companheira, amiga e carinhosa, tenho guardado para poucos.

Só queria que você ai no presente me disse-se, se eu tenho quatro filhos e um marido imperfeito, que chega cansado do trabalho, tira a camisa azul, joga no sofá e assiste um filme comigo ?
Os jogos de futebol, são como religião para ele?
Ele me coloca nos eixos, quando eu perco meu norte e direção?
Quero que me diga, se eu estou cumprindo o prometido, ler todos os dias contos na cama para as crianças e rever as tarefas da escola ?
Me diz se dedico a eles, os sábados, e se  brinco de twister com as crianças?
Me conta como é meu marido?
Se ele é como eu gostaria que fosse, um homem super inteligente e bobo demais, ao ponto de me fazer rir a maior parte do tempo?
E me diz será que você é  arquiteta?
 Ou  você escolheu ser boa mãe?
Ou é uma super arquiteta ?
 Ou se você é uma mãe-arquiteta ?
E deu conta das duas coisas super bem.
Me conta, se eu mando picos de entusiasmos, ao longo do dia para meu marido, ou se eu esqueço dele, e só lembro a noite, ao chegar em casa.
Se você é uma boa mulher isso eu não terei dúvidas.
Me conta se seus filhos gostam de ir a praia e brincar na areia ?
Como nos meus quadros, se os meninos já tem prancha e gostam da água do mar?
Me conta se a menina é carinhosa e meiga como eu ?
Me diz se eles gostam de passar uns dias, das férias, com os avós?
E eu continuo fazendo brigadeiro de copo e pipoca nos aniversários?
Há, ia esquecendo, você se decidiu entre a casar na igreja antiga sé, nossa senhora da paz, ou trouxe todo mundo para a São Sebastião mesmo ?
Será que você ganhará o premio Pritzker?
 Eu te perdoou se você não ganhou por ser uma boa mãe, e me contento com uma menção honrosa da IAB.
Será que você casou com o homem dos seus sonhos, imperfeito de camisa azul.
Você ai no futuro saberá de quem eu falo, você já sabe quem você quer para marido.

E tudo tão distante, e tudo que eu quero hoje, entenda que daqui parece tudo impossível, impossível eu casar, com meu homem imperfeito, de camisa azul de botões, impossível, ganhar um premio desses, impossível, ser mãe de quatro crianças, e longe demais tudo isso, mas se isso tudo acontecer, essa jovem daqui ficará bem feliz, se isso tudo acontecer, tomará que você agradeça direito, e que seu premio Pritzker seja por um projeto que você acredite, e que faça um bem a sociedade, e saiba que junto dessa arquiteta, dessa mãe, dessa mulher que você se torne, vai estar eu, essa jovem de 27 anos, mega atrasada na vida, com cara de 17 anos, que com os olhos brilhando, te escrevo, ai para o futuro, para que você nunca se esqueça desse longo caminho, e das pessoas que acreditaram no teu trabalho e essencialmente em você.
Até lá

0 comentários:

Postar um comentário

 

Capte-me uma mensagem a toa Copyright © 2013 Design by Caminho da Luz