30 de mar de 2011

Minuto Aspie


A vida é uma cadeia interminável de rir e chorar.
Pelo movimento de rotação da terra, estamos em constante transformação, e rodando junto com ela, tudo pode mudar  a todo instante, em um minuto de dispersão, podemos dar um giro de 380 graus, ou podemos descer para cima ou para baixo.
Mas o que importa para manter esse equilibrio e não desalinhar, é saber o que queremos para nossas vidas.
Quando sabemos o que queremos para nossas vidas, nenhum fator externo modifica, nenhuma tentação é aceita, sem um pensamento de defesa.
Mas quando temos dúvidas do que realmente queremos, aparece mil pessoas para lhe testar, e você se perguntar :  é isso que você quer ?
E dentro desse caminho da vida, podemos ser o que queremos ser, mas o caminho é longo, e quem desiste no meio fica em inércia ou volta ao inicio.
O grande líder analisa, faz um perfil da situação, identifica a problemática e promove mudanças.
Assim também deve acontecer com nós mesmos, podemos minimizar nossos defeitos, para não causar nenhum dano maior a quem amamos.E também receber e  agregar valores externos, para nossas vidas.
Podemos compartilhar momentos inesquecíveis, com pessoas incríveis.Mas há momentos só nossos, na verdade nascemos sozinhos, vivemos sozinhos e vamos morrer sozinhos.
E o caminho que escolhemos, passamos por ele sozinhos, em todas as dificuldades, frustações e alegrias.Embora a familia, é uma fonte renovável de energia, para fortalecer esse eu interno, a maior parte somos nós, com nós mesmos.
Podemos optar a nós dedicar ao setor de maior valor, e se dedicar integralmente, ou se dedicar a vários setores ao mesmo tempo, embora sejam poucos que consigam essa faceta.
Nossas dores são apenas nossas, e pouquíssimos amigos estão preparados para receber, e acalentar nossos corações.
Nossas decisões são apenas nossas, e temos que aceitar as conseqüências.
Nossos medos de amar, de ser feliz, são só nossos.
E eu que achava que só eu tinha esse medo terrível de amar.Essa semana descobri que todos nós temos medo de amar e sofrer.
Uma amiga me disse que o recente affair, pretendente, futuro namorado, (ficante) dela, não sei como se chama, não sou adepta desse lance de ficar, e nem ela, mas a sociedade nos faz entrar nesse lance de fico, para um dia namorar.Sendo que para mim o namorar começa bem antes, quando decidimos ficar.
Então o affair fez um pedido, que ela para-se de fumar.Ela alegou que fuma esporadicamente, mas que gosta de fumar, e não estava afim de parar.
Ouvi todo o relato, no fim ela mesmo concluiu, e eu nem precisei falar minha opnião.Segundo ela, dizer para ele, que ela ia parar de fumar, era praticamente um eu te amo, para uma pessoa que ela estava gostando a uns meses.
E eu perguntei dela, por que tinha medo de dizer isso, se o amor e uma doação de coração, podemos amar qualquer pessoa isso faz de nos seres humanos, que pensamos no próximo e o queremos bem.
Aconselhei que abri-se seu coração sem esperar nada em troca, sem expectativas, e que de qualquer forma ela iria colher coisas boas, sendo assim, mesmo que o retorno pudesse não vir dele.Ele ia ter que dizer esse eu te amo, para ele ou para ela mesma, tomando consciência dos males que provoca a si mesma.
Embora eu ter dado tanta coragem para ela amar, eu era a pessoa mais sem coragem de amar no momento.E na força que dei a ela, me fortaleci, e descobri que o amor é para guerreiros corajosos, que não tem medo de dizer eu te amo, de falar para o outro que ele é a  pessoa certa para sua vida, dizer que quer conhecer melhor e ter mais certeza disso.Pela amor de deus, não estou incentivando a ninguém a fazer isso, temos que estar também preparados para a outra pessoa planejar a fuga em dois segundos, ou não, permanecer na sua vida para sempre.
Quem pergunta, tem que estar preparado para a resposta.
Um grande passo é dado quando aprendemos a parar de culpar os outros por aquilo que ocorre em nossas vidas e compreendemos que somos nós mesmos que andamos em círculos e criamos as condições para nossas próprias tediosas repetições. A única roda que jamais muda, é o nosso centro.Então fica a dica : volte-se para seu centro e busque interromper esse vai - e - vem, que não cessa.

3 comentários:

  1. Lindo texto... me emocionei e chorei com gratidão pelo que li...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe Flavia, que faz tempo q não escrevo, pois estou me dedicando a uns artigos da faculdade, mas eu sou eternamente grata, pois e sinal que o blog está seguindo seu intuito, em acalentar corações e ajudar no progresso pessoal dos leitores. Beijos e a paz esteja com vc sempre.

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

 

Capte-me uma mensagem a toa Copyright © 2013 Design by Caminho da Luz