5 de jan de 2011

Bailarina e o soldado de chumbo


De repente toda a mágica acende
E balança o mundo
E os braços se abrem, com mãos de concha
E a bailarina rodopia a dançar
Coração vem  perguntar, porque ?
Aconteceu, encontrar esse  rosto por acaso
Rosto de soldado de chumbo
Vai dizer que nossas preces não alcançaram os céus
Coração vem me dizer :
"Gosto mesmo do soldado de chumbo
Soldado de chumbo, falando de um jeito maneira
Perguntando sobre as estrelas
Que acompanho seu dia
E para minha poesia e um ponto final
Um ponto em que recomeço"
A bailarina recua a dança
E o soldado avança
Recua e não sabe se fica ou se vai
A bailarina sai do palco
E a mágia se apaga
O palco fica vazio sem o balé
Sem o café requentado o soldado de chumbo não fica de pé
Falta a graça
Sobra espaço
Coração vem me perguntar, porque ?
 É tão lindo a bailarina e o soldado de chumbo

0 comentários:

Postar um comentário

 

Capte-me uma mensagem a toa Copyright © 2013 Design by Caminho da Luz